Navigate / search

O ALICERCE DO NOSSO AMOR-PRÓPRIO É A NOSSA IDENTIFICAÇÃO COM CRISTO

Não se vendem cinco pardais por duas moedinhas? Contudo, nenhum deles é esquecido por Deus. Até os cabelos da cabeça de vocês estão todos contados. Não tenham medo; vocês valem mais do que muitos pardais!

(Lucas: 12.6-7)

A Palavra de Deus mostra em diversos versículos como nós somos especiais para Ele.

Nos versículos que colocamos como tema de nosso texto isto é mostrado de forma muita clara.

O alicerce do nosso amor-próprio é a nossa identificação com Cristo

Ele faz uma analogia entre o ser humano e os pardais, mostrando que, mesmo parecendo que estes pássaros não sejam importantes, Deus não se esquece de nenhum deles.

“Não deixe de ler: A salvação é um ato de amor”.

E, com relação ao homem, esta preocupação é muito maior, pois o Senhor sabe quantos fios de cabelo nós possuímos e diz para não tenhamos medo, pois valemos muito mais que um pardal.

Entretanto, tendo em vista as mazelas da vida, problemas de autoestima, crises em seus relacionamentos, enfim, por uma série de situações, muitas pessoas acabam fragilizadas e com o seu amor-próprio em baixa.

“Outra boa leitura seria: Jesus é o único caminho para se chegar a Deus”.

E o que é o amor-próprio? É o sentimento de respeito e dignidade que o ser humano tem por si próprio (Wikipédia), ou seja, é o amor que uma pessoa tem por ela mesma.

E tem gente que, infelizmente, anda com este sentimento em baixa, se achando feia, infeliz, abandonada, enfim, como a sua autoestima afundada num abismo.

“Sugerimos que você leia também: Faça uma avaliação correta a seu respeito”.

A Palavra de Deus diz que devemos amar a Deus de todo o nosso coração, de toda a nossa alma, de todo o nosso entendimento e com todas as nossas forças, sendo este o primeiro mandamento.

E que o segundo mandamento, semelhante a este, é que devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos, não existindo outros mandamentos maiores que estes.

“Leia também: Ambição bom ou ruim?”.

Mas quando alguém não gosta de si próprio, fica incapaz de gostar de qualquer outra coisa ou alguém, pois tudo à sua volta acaba por refletir este sentimento.

O que estamos pretendendo com este texto? Mostrar que o alicerce do nosso amor-próprio é a nossa identificação com Cristo.

Se nos basearmos nos padrões que o mundo nos oferece corremos o sério risco de entrar por um caminho completamente equivocado.

De ora nos considerarmos as piores pessoas desse planeta e, em outros momentos, as melhores.

De em determinados momentos nos sentirmos péssimos e em outros fazermos uma avaliação superestimada ao nosso respeito.

Em Romanos 12.3 está escrito:  “Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu”.

Muitas vezes nos perdemos, nos sentindo os melhores ou os piores indivíduos do mundo, simplesmente porque deixamos de perceber o quanto valemos para Deus.

Pense nisso e deixe o seu comentário.

Por:Marcio Motta

Disponibilizamos um E-book para você. Coletânea de Versículos Bíblicos. Não deixe de baixar. É grátis!  => => => Quero Receber!

 

Facebooktwittergoogle_plusmail

Leave a comment

name*

email* (not published)

website