Your browser (Internet Explorer 7 or lower) is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this and other websites. Learn how to update your browser.

X

Navigate / search

O CRISTÃO E A DEPENDÊNCIA DE DEUS

Salmos 118. 7 – 9

O Senhor está comigo entre os que me ajudam; por isso, verei cumprido o meu desejo nos que me odeiam. Melhor é buscar refúgio no Senhor do que confiar no homem. Melhor é buscar é buscar refúgio no Senhor do que confiar em príncipes.

É muito natural que, à proporção que nos tornamos mais maduros, sejamos impelidos a buscar a nossa independência, ou seja, partimos para uma nova vida, construindo uma nova família ao nos casarmos, tenhamos nossos filhos, moremos em uma nova casa, longe da presença de nossos pais.

Na contramão desta realidade, acontece justamente o contrário no que diz respeito à nossa vida espiritual, pois na justa medida em que lá nos afastamos de nossos pais naturais, aqui, devemos nos aproximar mais  de Deus.

Leia também: Deus não aceita suborno

Isto mesmo, uma das principais características de um cristão é a total dependência de Deus que ele deve ter. Nesta relação a independência está com o Senhor e nós devemos buscar, justamente o contrário, cada vez mais a dependência Dele. Porém para isto acontecer não basta entender o que estamos falando, se faz necessária uma mudança dentro de cada um de nós.

Vivemos um tempo de constantes transformações tecnológicas, a ciência tem nos mostrado avanços extraordinários, aprendemos coisas novas todo o dia e isto, na maioria das vezes, leva o homem a ser achar auto-suficiente, a pensar que ele, sozinho, pode tocar a sua vida e que é capaz de resolver todas as suas questões. Ledo engano. Ele esquece que toda esta capacitação e todos os seus dons naturais, lhes foram concedidos por Deus. É lógico que precisamos fazer a nossa parte, estudar, trabalhar, procurar o aperfeiçoamento, porém nada disso seria possível sem que  o  Senhor tivesse nos escolhido e  dado  as condições naturais necessários para tocarmos os nossos projetos adiante.

Você também pode ler: Nosso comportamento tem sido de donos da verdade?

Um bom exemplo disso é Gideão. Um homem comum como nós, que trabalhava na terra, que não tinha nenhum conhecimento na arte de guerrear, mas foi escolhido por Deus para liderar os filhos de Israel na peleja contra os midianitas, com a finalidade de libertá-los de um jugo de sete anos. O próprio Gideão achou aquilo improvável, se achou completamente sem condições de levar a bom termo aquela tarefa, ficou com medo a princípio, mas depois de convencido, partiu para  frente da batalha e Deus mudou a sua vida, levando-o da condição de um simples lavrador, a comandante das tropas de Israel, e detalhe, conseguiu cumprir todo o propósito para o qual tinha sido escolhido. Por quê? Porque se colocou na dependência de Deus e isto, para muitos de nós, é uma coisa deveras difícil, para alguns até impossível.

Vivemos pedindo as coisas a Deus em todas as áreas, espiritual, financeira, sentimental, saúde, e por aí vai, porém o que precisamos entender, de uma vez por todas, é que Deus deseja que a Sua vontade seja feita em nossas vidas.  Ele jamais nos dará aquilo que não seja bom para nós e que não esteja dentro do Seu propósito.

Considere ler também: Um recado para quem é teimoso

O que precisa ficar, também, muito claro para nós, é que a finalidade principal desta submissão, não é que Deus deseje nos anular, nos tornar pessoas que não tenham personalidade, pois caso fosse assim, o livre arbítrio não teria sentido. Deus quer que reconheçamos a Sua paternidade, quer que provemos da Sua bondade e quer estreitar o relacionamento entre Ele e nós, isto é, quer tornar, cada vez mais fortes, os laços que unem o Criador e a criatura.

Sugerimos ler também: A minha esperança está em Deus

Sabemos, também, que no corre-corre destes dias de hoje, muitas vezes fazemos determinadas coisas, tomamos determinadas decisões sem consultar a Deus, até de forma involuntária, sem percebermos, isto é, não fazemos por maldade, de propósito, porém isto também não é desculpa, já que precisamos dedicar um tempo, diàriamente, a estarmos na presença de Deus. A grande verdade é que, muito de nós, dedicamos  ao Senhor o tempo que sobra do nosso dia. Tudo tem prioridade na nossa vida, quando tem de ser justamente ao contrário. Quem tem de vir em primeiro lugar, em nosso dia, é Deus, a prioridade precisa ser Dele. É como aquela pessoa que leva uma vida sedentária, está acima do peso, come o que não pode e diz que não há condição, nenhuma, dentro da rotina do seu dia, de dedicar um tempo para uma caminhada, de fazer uma alimentação mais saudável. Então um belo dia enfarta. Aí, a partir deste momento, como que por encanto, tudo passa a ser possível, o  tempo aparece. Assim é com Deus. Quando as coisas estão apertadas para nós, sempre temos tempo, sempre podemos dobrar os joelhos e buscá-Lo, entretanto, quando as coisas estão indo bem parece que o dia fica menor e nos esquecemos por completo Dele. A sensação que fica é que precisamos estar sempre na prova para lembrarmos que Deus existe.

Leia também: Somos luz em meio à escuridão?

Finalizando, para muitas pessoas ser dependente do Senhor parece que está diretamente ligado a sinal de fraqueza ou falta de capacidade, porém o que precisa ficar em claro é que a questão não é esta. Ser dependente do Senhor é a única forma de conseguirmos de viver bem neste mundo. Pense nisso e deixe o seu comentário.

Por:Marcio Motta

Cadastre-se e receba os artigos do Blog em seu email

Comments

Bruno Meira
Reply

Querido amigo Marcio. A caminhada da vida Cristã nos tem revelado as evidências narradas por ti neste artigo. Brilhante a sua observação quando afirma que aprendemos a nos distanciar de Deus achando que podemos tocar a vida sozinhos, vivendo o engano da auto-suficiência. A lógica de Deus é diferente da lógica dos homens. Creio que isto é um dos grandes flagelos que herdamos com a queda do primeiro homem. Mas graças a Deus que em Cristo, fora reestabelecida nossa comunhão com Deus. A Palavra de Deus afirma que Ele procura verdadeiros adoradoes. Creio que os verdadeiros adoraores são aqueles que se entregam de forma radical a sua suprema vontade. Convencidos que a visão Dele como Pastor é mais abrangente! Como ovelhas sigamos no propósito de seguir os passos Dele… A Paz de Cristo, Bruno Meira…

roberto alves affonso
Reply

Pois quem depender de Deus nunca tera decepções!

Marcio Motta
Reply

Prezado Pastor obrigado pelo seu comentário

Leave a comment

name

email (not published)

website