Your browser (Internet Explorer 7 or lower) is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this and other websites. Learn how to update your browser.

X

Navigate / search

SOB A PROTEÇÃO DE DEUS

2 Crônicas 12. 1 – 2

E sucedeu que, quando ficou estabelecido o reino de Roboão, e havendo o rei se tornado forte, ele deixou a Lei do Senhor, e com ele todo o Israel. Pelo que, no quinto ano do rei Roboão, Sisaque, rei do Egito, subiu contra Jerusalém ( porque eles tinham transgredido contra o Senhor).

A intenção do rei Roboão, quando chegou a Jerusalém, era lutar contra as tribos do Reino do Norte, entretanto Deus, falando através do profeta Semaías, mandou que ele não fizesse isso, já que não queria luta entre irmãos e mandou-os de volta para casa e eles obedeceram à ordem do Senhor.Então Roboão fortificou, sobremaneira, as cidades de Judá e Benjamin, construindo muralhas e fortalezas, além de colocar escudos e lanças em todas elas, fazendo com que elas ficassem muito fortes, dominando, assim, todo o território.

O que aconteceu é que Roboão, durante os três primeiros anos de seu reinado, procurou obedecer a Deus e a seguir os seus mandamentos e, em razão disto, a nação prosperou. Entretanto, quando ele conseguiu atingir o auge de sua popularidade e se revestiu de grande poder, abandonou o Senhor e chegamos aos versículos que dão base a este artigo.

Como dissemos tão logo Roboão se revestiu de grande poder como rei, ele e todo o seu povo deixaram de seguir à Lei de Deus e se comportaram de maneira infiel.

Por este motivo, Sisaque, rei do Egito, invadiu a cidade e a conquistou, com um exército tão grande que os guerreiros não podiam ser contados.

Então o profeta Semaías trouxe uma mensagem do Senhor a Roboão e a todas as altas autoridades do país, dizendo que pelo fato deles terem abandonado o Senhor estavam sendo entregues nas mãos daquele rei Egípcio.

O que estamos vendo neste caso é o que acontece com aqueles que abandonam a Deus. Infelizmente o ser humano vive se esquecendo do poder de Deus. Quando ele consegue o sucesso, a glória, o poder, a prosperidade ele continua a pensar que tudo aquilo é fruto total do seu esforço e da sua capacidade, ou seja, quando as coisas estão indo mal, quando tudo ainda não se definiu, quando são somente incertezas, o homem vive buscando a Deus, entretanto quando as situações se definem, quando o sucesso é alcançado, quando o poder é latente, Deus passa para segundo plano, e pior, vai para o esquecimento. O que acontece é que muito mais fácil ser um cristão fiel na adversidade do que nos momentos felizes.

Após a mensagem trazida pelo profeta, o rei e as autoridades caíram em si, confessaram o seu pecado e se arrependeram.

Deus vendo o arrependimento de todos disse a Semaías que, por este motivo, iria intervir na situação e salvá-los, porém com uma ressalva, iria permitir que Sisaque levasse todos os tesouros do Templo e do palácio, além dos escudos de ouro que Salomão havia feito, no intuito daquele povo poder discernir bem a diferença entre servir ao Deus vivo e a servir a outros deuses, como vinham fazendo, ou seja, o Senhor não permitiu que fossem mortos, mas tiveram que arcar com as consequências de suas escolhas.

O que estamos vendo, nos leva a uma pergunta assustadora. “Como podemos esperar a proteção de Deus se o abandonamos”? Enquanto aquele rei e o povo seguiram os preceitos de Deus, andando nos seus mandamentos, não fazendo o que era errado, a cidade progrediu, viveram em paz, tornaram-se fortes, ou seja, Deus estava com eles. A partir do momento que começaram a seguir conselhos insensatos, abandonaram a adoração a Deus e permitiram que a idolatria se estabelecesse, a desgraça se instalou.

E é assim com a nossa vida. Como podemos esperar a ajuda de Deus se Lhe voltamos as costas?

O que aconteceu com Roboão e seu povo é tão atual como o fato de estarmos no ano de 2011. O ser humano continua a ignorar o poder de Deus e que pode dispensar a Sua ajuda e proteção, já que é auto-suficiente para conduzir e resolver os seus problemas. O dia que, realmente, entendermos que somos totalmente dependentes do Senhor, que não somos nada sem a sua ajuda e proteção, gozaremos do melhor dessa terra.

Para finalizar, deixamos para a reflexão, daqueles estão lendo este texto, os versículos dois e três, do Salmo 18, de Davi, que ele entoou em forma de cântico a Deus, no dia em que o Senhor o livrou de todos os inimigos e de Saul: “O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação e o meu alto refúgio. Invocarei o nome do Senhor, que é digno de louvor, e ficarei livre dos meus inimigos”.

Por:Marcio Motta

Cadastre-se e receba os artigos do Blog em seu email

Comments

Marin
Reply

As soon as I found this internet site I went on reddit to share some of the love with them.

Bailey Alatorre
Reply

I think Google has got to be clear about how Google+ fits in with all its other product offerings when/if it does start to support non-human entites. The webpage you’ve laid out (incredibly good) is very much like Google Places within its Maps product. I’m sure this is the internal dilemma Google has as to how Google+ will roll this out for businesses and how this will merge with Places.

Leave a comment

name

email (not published)

website