Navigate / search

SOMOS HUMILDES OU ORGULHOSOS?

Lucas 18. 10 – 12

Dois homens subiram ao templo para orar; um fariseu, e o outro publicano. O fariseu, de pé, assim orava consigo mesmo: ó Deus, graças te dou que não sou como os demais homens, roubadores, injustos, adúlteros, nem ainda com este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou o dízimo de tudo quanto ganho.

somos humildes ou orgulhosos?

Neste artigo vamos abordar uma passagem por demais conhecida. Jesus, através de uma parábola, conta que dois homens, um fariseu e um cobrador de impostos, entraram no Templo para orar. Diz a Palavra que o fariseu começa as suas orações agradecendo a Deus pelo fato de ele não ser avarento, não ser desonesto, não ser imoral como diversas outras pessoas, continua dizendo que faz jejum duas vezes por semana e que é fiel no dízimo e foi mais além, colocando que agradecia, também, pelo fato de não ser uma pessoa igual aquele cobrador de impostos.

Já o cobrador de impostos, que estava longe, permanecia de cabeça baixa e dizia apenas para que Deus tivesse piedade dele, pois era um pecador e Jesus termina a parábola dizendo que o cobrador de impostos voltaria para casa em paz com o Senhor, entretanto isto não aconteceria com o fariseu, pois aquela pessoa que se engrandece cairá em humilhação e aquele que é humilde será exaltado.

O tema, evidentemente, gira em função de uma pessoa orgulhosa e de outra completamente humilde e é sobre isso que gostaríamos de refletir.

Se reunirmos uma determinada quantidade de pessoas e perguntarmos quem é vaidoso e quem é humilde, temos a plena convicção que a totalidade das pessoas dirá que é humilde. Estarão mentindo? A resposta é que não, na medida em que todas as pessoas, mesmo as cheias de orgulho, se acham humildes, então você deve estar se perguntando como pode ser isso, simplesmente porque as pessoas cheias de orgulho não conseguem perceber que são assim. O orgulho interfere na nossa capacidade de ver as coisas como elas são, prejudicam a nossa visão de bom senso.

Quando alguém no seu ambiente de trabalho se torna o dono da verdade não escutando a ninguém, quando ele entende que somente ele é o certo, ele não percebe que está agindo assim, na sua linha de raciocínio distorcida ele realmente acha que as pessoas estão erradas e que ele está certo.

O fariseu quando agradece a Deus por não ser como o cobrador de impostos, ele, na sua mente doentia, crê que é uma pessoa melhor, por isso agradece ao Senhor, e está muito feliz por não ser como o outro. Ele não consegue enxergar que os seus valores já estão totalmente contaminados pela sua altivez.

Em contrapartida a forma como muitos de nós olhamos para a humildade, também, está completamente equivocada. O termo humilde com o passar dos anos virou sinônimo de pobreza. Você já ouviu alguém, ao se referir a uma pessoa pobre, a expressão: “fulano é tão humilde”, “aquela pessoa que mora naquela comunidade é tão humilde” e a humildade não tem nada a ver com ser ou não pobre. Podemos encontrar uma pessoa pobre cheia de soberba e outra rica cheia de humildade.

Você, que está lendo esse texto, deve estar se perguntado onde estamos querendo chegar. Estamos querendo chegar à seguinte pergunta: “Somos pessoas humildes ou soberbas”? A resposta, evidentemente, está com cada um de nós, porém pedimos a sua atenção para aquilo que está escrito nesse texto, já que podemos estar com uma postura altiva e orgulhosa crendo que somos as pessoas mais humildes desse mundo. É isso mesmo, pois o orgulho nos deixa completamente cegos no que diz respeito as nossas faltas, isto é, como dissemos, achamos que estamos completamente certos fazendo as coisas mais horríveis desse mundo.

Então, o que fazer? Como nos situarmos diante desse perigo? Evidentemente não temos a menor pretensão de criar um manual a respeito do assunto, até porque estaríamos sendo pretensiosos, entretanto assim como existem determinadas doenças que através dos sintomas não existem dúvidas sobre o diagnóstico, alguns posicionamentos, de nossa parte, devem nos levar a uma reflexão mais apurada a respeito de como estamos levando a nossa vida. Por exemplo:

  • Quando somos criticados encaramos esse fato com naturalidade?
  • Quando somos chamados a atenção por algo que tenhamos feito, refletimos e mudamos de posicionamento se estivermos errados?
  • Quando somos confrontados e estamos errados, pedimos desculpas com sinceridade?
  • Estamos abertos às mudanças?
  • O sucesso do outro nos machuca?
  • Temos preconceito contra alguma coisa ou alguém? ( o preconceito nasce do orgulho).

É claro que são somente algumas perguntas e o assunto é muito mais completo do que isso, mas que devemos nos fazer constantemente, na medida em que podem nos dar uma pista de como estamos dentro dessa questão.

O certo é que o orgulho e a presença de Deus em nossas vidas são incompatíveis, por isso devemos estar atentos para não nos acharmos humildes com uma postura cheia de orgulho. Pense nisso.

Por:Marcio Motta

Preencha o seu e-mail e receba um e-book totalmente grátis. Coletânea de Versículos Bíblicos. => => => Quero Receber

Facebooktwittergoogle_plusmail

Leave a comment

name*

email* (not published)

website