Navigate / search

O PECADO E O PERDÃO

2 Crônicas 33. 12 – 13

E estando ele angustiado, suplicou ao Senhor seu Deus, e humilhou-se muito perante o Deus de seus pais; sim, orou a ele; e Deus se aplacou para com ele, e ouviu-lhe a súplica, e tornou a trazê-lo a Jerusalém, ao seu reino. Então conheceu Manassés  que o Senhor era Deus.

o pecado e o perdão

Se nós fôssemos fazer uma relação de pessoas muito ruins, com certeza Manassés estaria entre as primeiras.  Ele tinha doze anos de idade quando foi a rei, e o seu reinado durou cinqüenta e cinco anos.

Ele pecou contra Deus ao seguir os costumes dos povos que  o Senhor já tinha expulsado daquela terra. Edificou, outra vez, lugares para os cultos pagãos, que seu pai Ezequias havia destruído, fez altares para adoração do  deus Baal , construiu postes-ídolos de adoração às estrelas,  fazia rituais de feitiçaria, magia, onde chegou a dar seus em filhos em sacrifício, além de consultar  adivinhos e médiuns, ou seja, se existiu alguém que pecou muito contra Deus foi esse homem de nome Manassés. Ele chegou ao ponto de colocar uma imagem no Templo, o mesmo lugar onde Deus tinha dito a Davi e a Salomão que tinha sido escolhido por Ele para ser adorado para sempre, ou seja, esse homem afrontou a Deus de forma absoluta e levou o povo de Judá a cometer pecados muito piores que aqueles que tinham sido feitos pelos povos que tinham sido expulsos daquele lugar.

Evidentemente o castigo veio, porque, muito embora o Senhor tivesse falado com ele e o povo a respeito daquilo tudo que eles estavam fazendo, não foi ouvido e, por isso, Deus permitiu que o exército assírio invadisse e tomasse aquela terra, sendo Manassés preso e levado para a Babilônia.

Então aconteceu o inesperado. Manassés, durante o seu sofrimento, orou de coração ao Senhor e com muita sinceridade se arrependeu de todos os seus pecados e Deus ouviu a sua oração, feita com muita humildade, e atendeu a sua solicitação, permitindo que ele fosse libertado e voltasse para Jerusalém e retomasse o seu lugar de rei, o que levou àquele homem a declarar que o Senhor era Deus. Continue lendo o texto…

Facebooktwittergoogle_plusmail

O PECADO E O NOSSO FOCO

Oséias 4. 1 – 3

Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel; pois o Senhor tem uma contenda com os habitantes da terra; porque na terra não há verdade, nem benignidade, nem conhecimento de Deus. Só prevalecem o perjurar, o mentir, o matar, o furtar, e o adulterar; há violências e homicídios sobre homicídios. Por isso a terra se lamenta, e todo o que nela mora desfalece, juntamente com os animais do campo e com as aves do céu; e até os peixes do mar perecem.

o pecado e o nosso foco

Neste momento Deus acusa o povo de Israel a respeito de seus pecados dizendo que não há sinceridade, nem bondade no meio deles, e pior, que não há ninguém naquele lugar que se importe com  o Senhor. Juram de forma falsa, falam mentiras sem o menor constrangimento, matam com a maior naturalidade, roubam não respeitando o que é dos outros e, além disso, comete-se adultério de uma forma contumaz, razão pela qual, os crimes e os assassinatos vão aumentando a cada dia.

Tendo em vista tudo isso, aquela terra passará por uma seca sem precedente e tudo o que nela vive não resistirá e morrerá, inclusive, todos os animais, ou seja, aquele povo não teria mais o que comer.

O que está ocorrendo neste ponto da história é que Deus acusa o povo de Israel de estar em desobediência total. A nação estava passando por um momento de total decadência espiritual  e moral e os sacerdotes também são condenados por Deus, por não terem conseguido fazer com que o povo se voltasse para o Senhor.

Os versículos tratam de  duas  coisas muito simples, quais sejam, causa e efeito, o comportamento totalmente inadequado daquele povo, provocou a ira de Deus e o castigo era iminente e forte.

A primeira coisa que gostaríamos de deixar bem clara que, nem sempre, existe uma relação direta de causa e efeito entre nossos problemas e os nossos comportamentos, isto é, o fato de estarmos enfrentando dificuldades, estarmos com problemas em alguma área de nossas vidas, não significa que estejamos em pecado, ou tenhamos feito alguma coisa errada, isto precisa ficar bem claro. Continue lendo o texto…

Facebooktwittergoogle_plusmail

SOB A PROTEÇÃO DE DEUS

2 Crônicas 12. 1 – 2

E sucedeu que, quando ficou estabelecido o reino de Roboão, e havendo o rei se tornado forte, ele deixou a Lei do Senhor, e com ele todo o Israel. Pelo que, no quinto ano do rei Roboão, Sisaque, rei do Egito, subiu contra Jerusalém ( porque eles tinham transgredido contra o Senhor).

sob a proteção de Deus

A intenção do rei Roboão, quando chegou a Jerusalém, era lutar contra as tribos do Reino do Norte, entretanto Deus, falando através do profeta Semaías, mandou que ele não fizesse isso, já que não queria luta entre irmãos e mandou-os de volta para casa e eles obedeceram à ordem do Senhor.Então Roboão fortificou, sobremaneira, as cidades de Judá e Benjamin, construindo muralhas e fortalezas, além de colocar escudos e lanças em todas elas, fazendo com que elas ficassem muito fortes, dominando, assim, todo o território.

O que aconteceu é que Roboão, durante os três primeiros anos de seu reinado, procurou obedecer a Deus e a seguir os seus mandamentos e, em razão disto, a nação prosperou. Entretanto, quando ele conseguiu atingir o auge de sua popularidade e se revestiu de grande poder, abandonou o Senhor e chegamos aos versículos que dão base a este artigo.

Como dissemos tão logo Roboão se revestiu de grande poder como rei, ele e todo o seu povo deixaram de seguir à Lei de Deus e se comportaram de maneira infiel.

Por este motivo, Sisaque, rei do Egito, invadiu a cidade e a conquistou, com um exército tão grande que os guerreiros não podiam ser contados.

Então o profeta Semaías trouxe uma mensagem do Senhor a Roboão e a todas as altas autoridades do país, dizendo que pelo fato deles terem abandonado o Senhor estavam sendo entregues nas mãos daquele rei Egípcio. Continue lendo o texto…

Facebooktwittergoogle_plusmail