Your browser (Internet Explorer 7 or lower) is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this and other websites. Learn how to update your browser.

X

Navigate / search

TRAINDO A CONFIANÇA DO SENHOR

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppGostou do artigo? Compartilhe!

Lucas 22. 3 – 4

Entrou então Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes,  que era um dos doze; e foi ele tratar com os principais sacerdotes e com os capitães de como lho entregaria.

Diz a Palavra que Judas Iscariotes procurou um dos chefes dos sacerdotes e lhe perguntou quanto receberia para lhes entregar Jesus. A resposta foi trinta moedas de prata. A partir deste momento ele ficou esperando uma oportunidade para cumprir o acordado. Todos nós sabemos o final desta história.

Este homem foi escolhido para ser um dos doze discípulos de Jesus e ocupava a função de tesoureiro. Ao olharmos para a função que ocupava, podemos afirmar que se tratava de uma pessoa de confiança, pois tomar conta do dinheiro do Senhor e dos discípulos era uma função que somente poderia ser entregue a uma pessoa que detivesse esse perfil.

Então, como uma pessoa como essa, de um momento para outro, altera o seu comportamento e de uma pessoa de confiança passa a ser um traidor, cometendo um ato de tamanha covardia, por dinheiro?

Se dermos uma olhada em Marcos 10. 35 – 37 e refletirmos um pouco no que está escrito, talvez venhamos a entender. Tiago e João se aproximam de Jesus e pedem um favor ao Mestre, qual seja, que quando Ele sentasse no trono do seu reino glorioso, permitisse que um deles se posicionasse à Sua  direita e o outro à Sua esquerda.

Judas, como os demais discípulos, esperava que Jesus tomasse a iniciativa de começar uma revolta contra o governo de Roma e, tendo em vista a posição que ocupava, tinha aspirações de ocupar uma posição de destaque dentro do governo que se instalaria, sob o comando de Jesus, ou seja, eles não conseguiram entender, até então, porque tinham sido escolhidos e qual era a verdadeira missão de Jesus e na medida em que o Senhor continuava a falar de sua morte, eles foram sendo tomados por sentimentos distintos de raiva, medo e muito desapontamento, pois viram de forma muito clara que a missão de Jesus era espiritual e não secular, como eles supunham.

Entretanto, o que levou Judas a trair a Jesus não foi isso, foi um sentimento que faz parte da vida de muitas pessoas. A ambição. De repente ficou muito claro para ele que sua ambição de riqueza e poder não poderia ser satisfeita caso continuasse a seguir ao Senhor, e então, em troca de trinta moedas de prata e, também, benefícios por parte dos religiosos resolveu trair Jesus.

Isto fica muito claro quando lemos João 12. 3 – 6, que diz que Maria pegou um frasco de um perfume feito de nardo puro, um óleo muito caro importado das montanhas da Índia, e derramou nos pés de Jesus e os enxugou com os seus cabelos. Então Judas disse que aquele perfume valia mais de trezentas moedas de prata e deveria ser vendido e o dinheiro arrecadado dado aos pobres. Diz a Palavra que ele disse isto não porque tivesse algum sentimento pelos pobres e sim porque era ladrão, pois tomava conta da bolsa de dinheiro e costumava se apropriar do que colocavam nela, ou seja, aquele homem já não era mais o “ de confiança” que tinha sido escolhido, a sua vida tinha se transformado em algo mentiroso e, segundo o que está escrito, Satanás tinha entrado nela.

O que estamos vendo é como a vida de uma pessoa pode tomar um rumo completamente diferente quando deixamos nos influenciar por planos e motivos ruins. A ambição de Judas o colocou totalmente a mercê de Satanás, que vive esperando as oportunidades oferecidas por nós para adentrar em nossas vidas. Ele jamais irá focar em  nossos pontos fortes, ele sempre procurará se utilizar dos nossos pontos fracos, explorando as  motivações provenientes de nossas fraquezas.

O que as atitudes de Judas nos ensinam é que quando permitimos que sentimentos ruins passem a determinar as nossas atitudes, estamos caminhando para um fim trágico e com resultados desastrosos para as nossas vidas e dando aval para que Satanás entre nela sem o menor constrangimento.

A escolha dos caminhos a serem seguidos depende exclusivamente de  nós, estamos totalmente livres para fazer esta ou aquela escolha, mas precisamos sempre nos lembrar que, quando optamos pelos  caminhos errados, assim com Judas  estamos traindo a confiança do Senhor.

Por:Marcio Motta

 

Comments

Trula
Reply

After reading your blog post I browsed your website a bit and noticed you aren’t ranking nearly as well in Google as you could be. I possess a handful of blogs myself and I think you should take a look here: http://seopressors.org You’ll find it’s a very nice tool that can bring you a lot more visitors. Keep up the quality posts

eleziel martins ferreira
Reply

gostei do comentario

Leave a comment

name

email (not published)

website