Navigate / search

VOCÊ TEM A QUEM RECORRER

Daniel 2.16

Foi Daniel ter com o rei e lhe pediu designasse o tempo, ele revelaria ao rei a interpretação.

você tem a quem recorrer

No segundo ano de seu reinado, Nabucodonosor teve um sonho que muito o perturbou. Então ele mandou chamar os magos, os encantadores, os feiticeiros para, além de interpretar o mesmo, dizer-lhe a que se referia o sonho, uma vez que ele não lembrava de nada.

Prometeu que caso eles conseguissem dizer-lhe a respeito do sonho, bem como de sua interpretação, receberiam dádivas, prêmios e grandes honras, porém, caso contrário, eles seriam destruídos. “Leia também: Ouvir pode mudar a sua vida”.

Entretanto, os magos não conseguiram dar as respostas que o rei queria. Por isto, enfurecido, Nabucodonosor baixou um decreto determinando a morte de todos os sábios da Babilônia.

Os magos bem que tentaram, eles vieram atendendo ao chamado do rei, porém, como já dissemos, não conseguiram dar as respostas que o rei queria, alegando que, tendo em vista o fato de ele não lembrar do sonho, ficava impossível dar a sua interpretação.

É importante notar que os mesmos tentaram convencer o rei desta impossibilidade, porém não obtiveram êxito nesta empreitada. Chegaram, inclusive, a dizer que não haveria mortal sob a face da terra que conseguisse revelar o que o rei exigia, bem como rei algum, tinha, até então, exigido tal coisa de algum sábio. Foram mais longe, afirmando que somente os deuses poderiam fazer esta revelação, e estes não habitavam no meio dos homens.

Após a saída do decreto que determinava a morte de todos os sábios da Babilônia, foram buscar Daniel e seus companheiros para serem mortos.

Daniel, que até então, não sabia o porquê de tanta severidade do decreto, indaga de Arioque, chefe da guarda do rei, o motivo. Tomando ciência do caso Daniel procura o rei e lhe pede um tempo, que ele revelaria ao rei o que ele pedia. “Sugerimos que você leia também: Faça a sua parte e deixe Deus trabalhar em sua vida”.

Depois disto, Daniel conta o caso para seus companheiros Hananias, Misael e Azarias e diz para eles pedirem misericórdia ao Deus do céu a respeito deste mistério, pois caso contrário eles morreriam, juntamente com todos os sábios da Babilônia.

Então foi revelado o mistério a Daniel numa visão à noite.

Neste momento, gostaria de fazer uma reflexão a respeito das atitudes das pessoas envolvidas neste caso. Nabucodonosor, os sábios e Daniel.

Nabucodonosor era um rei extremamente orgulhoso e prepotente que queria uma coisa impossível para os homens, porém, tendo em vista a sua arrogância, se julgava acima do bem e do mal. Para ele não importava se o que ele estava determinando era possível ou não, ele queria ouvir uma determinada resposta e não estava nem um pouco preocupado se as pessoas tinham ou não condições de dá-la.“Você também pode ser: Quando o problema é a solução”.

Com relação aos magos tentaram de todas as formas convencer o rei do absurdo que estava sendo pedido. Ponderaram, polemizaram, chegaram a dizer que rei algum nunca tinha exigido tal coisa, mas sem sucesso. Só conseguiram irritar e enfurecer o rei.

Já Daniel ficou sabendo de tudo quando já estava condenado à morte e, também, não tinha condições de resolver o mistério, porém agiu completamente diferente dos magos. Não discutiu, não polemizou, não tentou convencer o rei do contrário, só pediu um tempo que ele revelaria ao rei a interpretação. ‘Leia também: Entendimento, atitude, resposta”.

E, neste ponto, gostaria de chamar a atenção para dois aspectos da atitude de Daniel :

1 – Coragem – Ele estava condenado à morte, mas não temeu a estar com o rei e lhe pedir um tempo.

2 – Confiança – Ele tinha convicção de que teria uma resposta a dar para o rei e o versículo 16 mostra isto de forma muito clara. “foi Daniel ter com o rei e lhe pediu designasse o tempo, e ele revelaria ao rei a interpretação “.

E aqui gostaria de fazer uma pergunta. De onde veio toda esta coragem e confiança de Daniel ? Ele, também, não tinha a menor ideia do que o rei tinha sonhado, muito menos a interpretação do sonho.

A resposta é que Daniel sabia que tinha alguém a quem recorrer, tinha alguém a quem pedir ajuda e, notem, que citamos a coragem e depois a confiança, pois seguimos a ordem do versículo:

“foi ter Daniel com o rei e lhe pediu designasse um tempo – coragem

e ele revelaria ao rei a interpretação”- confiança

Porém é justamente ao contrário, a confiança de Daniel é que lhe deu coragem de tomar tal atitude.

A certeza de Daniel de que podia contar com Deus é que o moveu a ir ao castelo. Daniel somente se encheu de confiança e coragem por que sabia que tinha alguém a quem pedir ajuda, alguém a quem recorrer.

Porém Daniel não foi àquele castelo com alguma dúvida em seu coração, não passou, em momento algum, pela sua cabeça que não conseguiria revelar o mistério.

Daniel já estava condenado à morte quando foi ao castelo, foi mais longe, diante de um rei irado com os sábios teve a ousadia de pedir um tempo e, não satisfeito, afirmou que revelaria o mistério. Disse isto tudo em confiança, já que ele, também, não tinha a menor idéia do que o rei tinha sonhado.

Por isto, não sabemos com quem ou com o que você está lutando, se é com o seu chefe ou com o seu patrão, que talvez esteja exigindo de você coisas impossíveis, se com o seu filho, que não ouve e não aceita mais os seus conselhos, se com a sua esposa ou esposo, pois o diálogo já não existe. Porém sabemos de uma coisa. Você tem a quem pedir ajuda. Você tem a quem recorrer.

Porém tem uma condição, dentro do seu coração tem de haver a certeza de que o Deus de Daniel é o seu Deus. Dentro do seu coração não pode haver nenhuma dúvida de que Deus virá em seu socorro e mostrará, assim como mostrou a Daniel, a solução que você tanto espera.

Deus não mudou, Ele continua o mesmo, a nós, cabe confiar e agir com coragem. Pense nisso e deixe o seu comentário.

Por:Marcio Motta

Preencha o seu e-mail e receba um e-book totalmente grátis. Coletânea de Versículos Bíblicos. => => => Quero Receber

 

Facebooktwittergoogle_plusmail

Comments

hugo
Reply

nao consigo encontrar o link do texto faça a sua parte

Marcio Motta
Reply

Prezado Hugo estou enviando o link para o seu e-mail. Obrigado pelo seu comentário.

Leave a comment

name*

email* (not published)

website