Navigate / search

VOCÊ TRATA O SEU SEMELHANTE COM O RESPEITO QUE ELE MERECE?

Por isso, mesmo tendo em Cristo plena liberdade para mandar que você cumpra o seu dever, prefiro fazer um apelo com base no amor. Eu, Paulo, já velho, e agora também prisioneiro de Cristo Jesus, apelo em favor de meu filho Onésimo, que gerei quando estava preso.

(Filemon: 1.8-10)

No artigo anterior falamos a respeito de bondade, de “dar atenção às pessoas em nosso dia a dia” e perguntamos se fazemos, realmente, isto.

Você trata o seu semelhante com o respeito que ele merece?

Neste, gostaríamos de continuar nesta mesma linha, ou seja, sugerindo uma reflexão a respeito do nosso comportamento em relação ao próximo.

E o tema escolhido foi respeito, isto é, fazermos uma reflexão se, verdadeiramente, respeitamos as pessoas que convivem conosco.

“Sugerimos que você leia também: Você consegue dar atenção às pessoas no seu dia a dia?”

E o que seria tratar alguém com respeito? A melhor resposta que poderíamos encontrar seria reconhecer a importância de qualquer pessoa, isto é, seja quem for independentemente da classe social, posição profissional ou condição financeira, todos devem ser tratados da mesma forma.

“Não deixe de ler também: O que foi feito passado não pode ser alterado”.

Porém, infelizmente, na vida real as coisas não acontecem assim, os mais fortes, os mais ricos e os que detêm mais poder, acabam tendo tratamento privilegiado e pior, nós também agimos da mesma maneira.

Você que está lendo este pode até discordar e afirmar que não age assim, nós respeitamos e cremos, porém em nosso dia a dia o que temos visto é um tratamento diferenciado para alguns.

Um dos maiores exemplos de respeito constantes na Palavra de Deus ocorre quando o Apóstolo Paulo pede a Filemon que perdoe Onésimo, que era seu escravo, pelo fato de ele ter fugido e o deixado sem autorização, e o aceite de volta.

“Outro ótimo artigo seria: Todas as pessoas possuem virtudes e limitações”.

A atitude respeitosa está implícita no fato de que Paulo era Apóstolo e sabia que se determinasse que Filemon perdoasse seu escravo seria atendido.

Porém, mesmo Paulo tendo consciência dessa situação, preferiu pedir e respeitar o fato de que Filemon tinha sido ofendido perante a sociedade da época e deixou a decisão por sua conta.

Você poderia ler também: Para o Senhor um dia é como mil anos e mil anos como um dia”.

Paulo demonstrou enorme consideração para com Filemon e não fez valer a sua autoridade formal, pelo contrário, se colocou em posição inferior e honrou ao amigo pedindo-lhe um favor.

Para finalizar, gostaríamos de enfatizar que a principal intenção deste texto é trazer uma reflexão para todos nós, pois, na maioria das vezes, fazemos um juízo de valor a nosso respeito muito tolerante, nos creditando determinado padrão de comportamento que não colocamos em prática em nosso dia a dia. Pense nisto e deixe o seu comentário.

Por:Marcio Motta

Disponibilizamos um E-book para você. Coletânea de Versículos Bíblicos. Não deixe de baixar. É grátis!  => => => Quero Receber!

 

Facebooktwittergoogle_plusmail

Leave a comment

name*

email* (not published)

website